Loading...

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Tipos de preconceito linguístico que você fala e, às vezes, nem sabe

Tipos de preconceito linguístico que você fala e, às vezes, nem sabe



Link para você divulgar este vídeo (copie e cole):

Um clássico termo preconceituoso que muita gente não sabe é a palavra “judiar”. Judiar quer dizer maltratar, fazer sofrer, e vem da palavra “judeu”, ou seja, quando você diz judiar está dizendo “tratar como os judeus foram tratados”. Que tal trocar por “maltratar”?
Nossa língua também é machista... Dois exemplos são. Primeiro, as palavras “patrimônio” e “matrimonio”. Pater vem do latim e é associada na nossa língua muitas vezes a “pai”. “Nomos” vem do grego e quer dizer “grupo social”. Patrimônio indica bens e está ligado ao       PAI! Já matrimônio tem o radical “mater” e quer dizer mãe. Matrimônio indica casamento e está ligado às MULHERES! Ou seja, o homem procura os bens e a mulher procura casamento. Não sou eu que estou dizendo, é a nossa língua portuguesa.
Toda língua é ideológica. Toda língua traz em si uma carga de ideologias, de pontos de vista, de julgamento de valores. José Luiz Fiorin, em seu livro “Linguagem e ideologia” aborda o assunto. Bakhtin e Foucault também abordam o assunto com profundidade. São na realidade dois dos maiores.
Outro exemplo de preconceito contra mulheres é que nossos plurais são necessariamente no masculino. Podemos ter 50 mulheres e um homem que o plural será masculino. Exceção ao caso é o plural de “avô” e “avó”, que vira “avós”.
Vimos exemplo de preconceito com judeus, com mulheres e é claro que nossa língua reforça o preconceito contra negros. Vejamos alguns...
“Denegrir” quer dizer tornar negro. Lista negra é a lista ruim, de perseguição, da morte. O humor cruel é o negro. “Serviço de preto”. “A coisa tá preta”. “Mercado negro”. Se alguma coisa é ruim em português, a chance de ela estar associada com os negros é imensa. Assim, afundamos uma cultura inteira também através da língua.
Muitas pessoas acreditam que o curso de letras é um curso em que as pessoas decoram a gramática. Nada mais equivocado e atrasado. Letras é um curso muito variado e, na minha opinião, uma de suas maiores riquezas é a Análise do Discurso. Além dela, recomendo o estudo de Etimologia e também de História da Língua. Recomendo muito que vocês procurem mais a respeito.

Se for do desejo de vocês, posso fazer no mês que vem uma sequência para esse vídeo, já que não faltam exemplos de preconceitos embutidos em nossa língua, preconceitos que ajudam a elite a se consolidar como elite e a manter os “inferiores” lá embaixo, cá embaixo?!

Palavras-chave do vídeo: preconceito linguistico, preconceito, preconceito linguístico, preconceito racial, tipos de preconceito, preconceito social, ideologia, o que é preconceito, o que e preconceito, o que é preconceito linguistico, preconceito linguistico exemplos, cultura, mikhail bakhtin, foucault, mulheres, negros, judeus, autonomia, consciência

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Alguns tipos de heróis em livros e filmes - Você é um herói?

Alguns tipos de heróis em livros e filmes - Você é um herói?



Link para você divulgar este vídeo (copie e cole):

O que é um herói? Quais são as características de um herói típico? Cada um de nós é um herói? Essas são algumas perguntas a serem debatidas no vídeo de hoje.
Oi, digitais. Eu sou Fernando Sales e está começando o Como ler, hoje sobre Alguns tipos de heróis.
A maior parte do que vamos falar aqui hoje está baseada nos estudos de Joseph Campbell, por exemplo em seus livros “O herói de mil faces” e “As máscaras de Deus”.
O herói, em seu sentido clássico, é aquele que dá ou dedica sua vida a algo maior ou diferente de si. Ou seja, o herói é aquele que está disposto ao sacrifício, a superar tentações, superar o ego, superar a si mesmo. É característico de todo herói também deixar o conhecido, ou o consciente, e ir em busca do desconhecido, do inconsciente. Você pode até ver nosso vídeo que fala um pouco sobre inconsciente, para entender um pouco mais. O herói não está acomodado, o herói busca o novo, a “boa nova”. É o caso de Gandalf de Senhor dos Anéis, que era o Cinzento, cai na escuridão, para sair O Branco. O Jonas bíblico no interior da baleia passa por uma situação semelhante. Os heróis de Star Wars em um compactador também. Geralmente a água simboliza o inconsciente. Enfim... todo herói sai de seu conforto para enfrentar o desafio de te encontrar o SEU caminho e não O caminho. E age apesar do medo.
 O herói pode ser físico, que seria aquele que se destaca por seus atributos físicos e, nesse sentido, salva uma vida, por exemplo, de um grande perigo.
Ou pode ser um herói espiritual, que é aquele que aprende ou encontra um nível supra-humano e volta para comunicar aos outros, bem ao estilo “Mito da caverna”. Morrer e ressuscitar para algo novo é o que o herói faz – literal ou simbolicamente. Nesse sentido, todo ritual de passagem possibilita uma morte e uma ressureição. O seu passado morre e você começa uma nova vida. Em alto nível, podemos citar Moisés, Buda, Cristo e Maomé, como exemplos.
(Coloque a palavra “Outros tipos de herói” antes ou durante o começo da minha fala) Outros tipos de herói são: O Predestinado, que é o caso da Alice, por exemplo, que segue um animal e acaba entrando em uma grande aventura. Harry Potter também é predestinado. O Neo de Matrix. Você pode citar outros exemplos.
Existe também aquele que constrói conscientemente seu caminho. E ainda aquele que é jogado em uma situação, que é o caso por exemplo de quem é obrigado a entrar nas forças armadas.
Mas o meu tipo preferido é aquele herói que pensa que é egoísta, materialista, mas que tem compaixão. É o caso de Han Solo (pôr miniatura), de Star Wars. Nesse caso, as circunstâncias têm que ser propícias para que o herói possa despertar, tornar-se ou reconhecer-se. Também é assim  Danny Archer, de Diamantes de Sangue, que no final se descobre ou se torna heroico.
Cada um de nós é ou pode ser um herói? Sim, o herói dorme em cada um de nós. E quer despertar. Na verdade, todas as histórias que são escritas, faladas ou mostradas, fundamentalmente tem um princípio, que é criar a identificação. O herói de cada história, no fundo, é você mesmo. Você colocado diante de situações conflitantes, diante de tentações, diante de sacrifícios. A grande pergunta em todos os casos seria: o que você vai fazer nessa situação e em todas?
E o que nós temos, como heróis, é que enfrentar nosso maior desafio: nós mesmos. A grande sacada é salvar a si mesmo, no sentido heroico, de autodescoberta, de descoberta de sua fonte de felicidade. Assim, ironicamente, você salva o mundo. Salvando a si mesmo do sistema, do ego. E só você pode fazer.
Sobre isso, vale notar que todos vivemos em um sistema, que vai te devorar, vai tirar sua natureza humana, heroica. Ou você conseguirá usar esse sistema para objetivos humanos. Isso é um heroísmo, sem dúvida. Viver no sistema como um humano, mas resistindo a ele.
Joseph Campbell diz que o desconhecido é normalmente onde se dão as histórias e que hoje existem duas grandes possibilidades para heróis: o espaço sideral e a ideia de ser cidadão do mundo.
Você tem interpretações diferentes ou complementares sobre heróis? Sempre é possível ter e é bom discutir. Então comente para que a gente possa aprender mais.
Vamos encerrando mais um Como ler, hoje sobre Alguns tipos de heróis. Até a semana que vem com o próximo Construindo consciência!
O salve de hoje vai para os heróis do dia a dia, como professores e bombeiros.

Gostou do nosso vídeo?
- Inscreva-se, agora estamos também no Instagram, acesse, curta, comente, peça um salve, compartilhe, divulgue, mande sua arte pra gente divulgar, siga nossa página no Face, está na descrição. O Movimento cresce com sua contribuição. Ah, está tudo na descrição!
- Forte abraço!

Alguns tipos de heróis em livros e filmes - Você é um herói?

Alguns tipos de heróis em livros e filmes. Você é um herói? O que é um herói? Quais são as características dos heróis típicos? Cada um de nós é um herói? Essas são algumas perguntas a serem debatidas neste vídeo.
Fundamentado nos estudos de Joseph Campbell, com suas obras O poder do mito, O herói de mil faces e As máscaras de Deus.
Alguns dos exemplos extraídos de filmes e livros e citados no vídeo são: Alice, 
Harry Potter, Neo, Gandalf e o Senhor dos Anéis, Han Solo e Star Wars, Moisés, Buda, Cristo, Maomé.
Filme e livro.

Palavras-chave: filmes, herois, heroi, herói, heróis, filme, livros, livro, super herois, super heróis, super heroi, super herói, joseph, campbell, o poder do mito, arte, cultura, literatura, digitalismo, fernando sales.

Se não somos mais o país do futebol, que tal sermos o país da arte e da cultura? Curta, comente, compartilhe, passe adiante, INSCREVA-SE no Canal Digitalismo!

Siga-nos no INSTAGRAM:

Curta nossa página no FACEBOOK para saber das novidades e acompanhar poemas, músicas, dicas culturais e muito mais!

Conheça também o BLOGUE:

Quer ajudar nosso canal? Clique no link abaixo:

Digitalismo é arte e cultura no Youtube!

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Machado de Assis - obras e características - Prof. Fernando Sales

Machado de Assis - obras e características -
Prof. Fernando Sales



Machado de Assis, mestre da literatura, tem suas obras e suas principais características aqui analisadas.
Link para este vídeo:
https://youtu.be/tH4-B3T6s7Q
A ironia, a profundidade psicológica, a digressão, a crítica social e o diálogo com o leitor são algumas de suas marcas.
Destacamos também Dom Casmurro e Memórias Póstumas de Brás Cubas, duas de suas principais obras.
Capitu, Bentinho e Brás Cubas são três dos personagens mais marcantes de nossa literatura.
Seus contos têm grande destaque no cenário nacional. Alguns deles são: A cartomante, A causa secreta, O alienista (novela) e O enfermeiro.
Normalmente, classificam sua obra como pertencente ao Realismo no Brasil, ideia que é contestada em partes neste vídeo.
Prof. Fernando Sales.

Palavras-chave (com essa grafia):
Machado de Assis, obras, caracteristicas, contos, Dom Casmurro, braz cubas, Memórias Póstumas de Brás Cubas, assis, Realismo, Realismo no Brasil, Cartomante, A cartomante, machado assis, contos de machado de assis, principais obras, contos machado de assis, frases, livros, resumo, machado de asis, O enfermeiro, Digitalismo, Canal Digitalismo, canal, Fernando Sales, machadodeassis, assim.com, arte, cultura, literatura.

Se não somos mais o país do futebol, que tal sermos o país da arte e da cultura? Curta, comente, compartilhe, passe adiante, inscreva-se no Canal Digitalismo!

Siga-nos no INSTAGRAM:
www.instagram.com/canaldigitalismo/


Curta nossa página no FACEBOOK para saber das novidades e acompanhar poemas, músicas, dicas culturais e muito mais!
https://www.facebook.com/canaldigital...

Conheça também o BLOGUE:
www.movimentodigitalista.blogspot.com

Quer ajudar nosso canal? Clique no link abaixo:
www.patreon.com/digitalismo

Digitalismo é arte e cultura no Youtube!